exibições 6.954
Foto do artista César Oliveira e Rogério Melo

Só no nasci de "acavalo"
Mas me criei campo a fora
Pachola pelas coxilhas
Num gauderiar de Xiru
Sentado num paysandu
Tinindo aço da espora

E sempre que alço a perna
No ermo das madrugadas
Brilha o sol dentro da alma
E outro por entre as brumas

Se refletindo nas plumas
Das garças em revoada

Quero morrer campereando
Numa coxilha qualquer
Só pra seguir de acavalo
Pra querencia derradeira

Porque minha alma campeira
Se nega subir de apé

Já nasci pra ser campeiro
Sobre esta pampa dobrada
Com a rédea do dom "Cotxanga"
De baixo dos meus arreios
Eu parto o rio grande ao meio

Levo o horizonte a trompada
E encontro pra pecha o sol
E a anca pra xina lua
Porque eu só tenho um cavalo
Pra gauderiar na fronteira

Deixo esta alma campeira
Em outra alma xirua

Quero morrer campereando
Numa coxilha qualquer
Só pra seguir de acavalo
Pra querencia derradeira

Porque minha alma campeira
Se nega subir de apé

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Francisco Luzardo / Jorge Prado · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Rubens
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.