exibições 933
Foto do artista Comunicação Racial

Sentimento de Revolta

Comunicação Racial


A vida é loka é embaçado tá ligado zé
Vou prosseguindo com atitude, esperança e fé...
Cotidiano genocida que deixa feridas
Nessa guerrilha quantos locos perderam a vida. 2x

Por um momento sentimento de revolta,
Por toda podridão que assola em minha porta
Decaso, preconceito, por ser jovem pobre preto,
Favelado rotulado intutulado moloquero, só
Por andar nuns pano, no rap a miliano
Nos becos e vielas sou chamado de mano
De bombeta, jaqueta e corrente de prata,
Rasgando a madrugada nas ruas da quebrada...
Mas sem me preocupa com o que os bico vai acha
Pois só o tempo é rei, e deus que vai julga!
Ah, enquanto isso eu to aqui e nunca vacilei
Pois aprendi que em cada quebra tem a sua lei
Na humildade com fé e esperança,
Tentando resgata um sorriso de criança.
Um poeta revoltado, no rap eternizado,
Denunciando as falhas que atrazam nosso lado...
Irmão, quantos de nos já se foram nessa vida loka?
Metendo os ferro na ação na febre de toca,
No puro ódio extremo da revolta,
O fruto do descaso que habita em minha volta...

A vida é loka é embaçado tá ligado zé
Vo prosseguindo com atitude, esperança e fé...
Cotidiano genocida que deixa feridas
Nessa guerrilha quantos locos perderam a vida. 2x

No corre loko sangue bom vou a mais de 100
Nessa guerrilha contra o mal, no lado do bem
Eu sou mais um irmão, entre milhões
Escravo do sistema e sua repressões
Mas, não me iludi, nesse mundo de ilusões
E o crime te oferece, dinheiro, mulheres, mansões
Na lei da selva irmão, olho por olho
Aquele que te dá e vem cobra com ódio em dobro
Ouro de tolo que aqui a muitos seduz
Nessa estrada tenebrosa distante da luz
E te conduz irmão pra vida loka
Pra se julgado e condenado direto a forca
Fazendo aquilo que o sistema quer
E os playboys tão ai de camorote aplaudindo de pé
Nossa derrota, pra eles é vitória!
É menos uma correria em busca da glória!
Quantos de nós que já se foram nessa vida loka?
Mentendo os ferro na ação na febre de toca?
No puro ódio, extremo da revolta!
O fruto do descaso que hábita em minha volta!

A vida é loka é embaçado tá ligado zé
Vou prosseguindo com atitude, esperança e fé...
Cotidiano genocidio aqui deixa feridas
Nessa guerrilha quantos locos perderam a vida. 2x

Seguindo a vida é dificil se manter em pé
O zé polvinho tá ligado fica de migué
No sapatinho vai só no leva e traz
Vacilo desando mais um que sobe o gáz
Irmão, aqui a lei é assim se torna severa
Pra quem não sabe sangue bom, se adequar a ela
Falo demais? irmão a vida é loka
Traira tem de quilo e peixe morre pela boca...
Não quero assim , ser tratado como exemplo,
Idéias conscientes não se vão com o tempo
Em toda parte a vida imita arte
Enquanto o sol surgi eis me aqui, senti o back
Guiado pela fé que assombra o inimigo
Que quer me ver na merda ou então longe do brilho
Com dedo no gatilho pronto pra dar o bote,
Morre na giratoria abraçado com os malote
Irmão, quantos de nós que já se foram nessa vida loka?
Mentendo os ferro na ação na febre de toca?
No puro ódio, extremo da revolta!
O fruto do descaso que hábita em minha volta!

A vida é loka é embaçado tá ligado zé
Vou prosseguindo com atitude, esperança e fé...
Cotidiano genocida que deixa feridas
Nessa guerrilha quantos locos perderam a vida. 2x

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir