Relíquia moldada em aço
Pelo milagre da forja
Trazendo em aguda forma
Mescla de vida e de morte
Pois o que resulta o corte
Pode ser bom ou ruim
Pode ser começo ou fim
Depende apenas da sorte

A tua têmpera é alma
Legada por quem te gera
E só sabe quem tempera
Qual o limite do fio
Pois faca é mesmo que rio
Tem um destino sem volta
E quando a foia se solta
Nem sabe por que partiu

Faca buena, fundo corte
Sangrando a dor das estradas
Quem sabe de vida e morte
Respeita o fio da prateada

O teu romance é vivido
Entre uma chaira e uma pedra
Por isso que tu carregas
O risco da traição
Tudo depende da mão
Que te amadrinha o compasso
E às vezes mesmo que o laço
Trazes de volta o tirão

Mas tens o timbre da pampa
És o brasão do meu povo
E apesar do mundo novo
Segue sendo a nossa marca
Quem não tem ideia fraca
Sabe que em qualquer rincão
Não há amor sem coração
E nem gaúcho sem faca

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir