Antropofágicos São Paulistanos

Daniela Mercury

exibições 214

Antropofágicos
Come, come, come, come, come
Antropofágicos
Come, come, come
O que é do homem

Alegria cura no terreiro brasileiro
Sol no Ibirapuera
Onde todos têm
Onde tudo vem
Onde tudo tem

Tem farinha, tem, tem
Tem liberdade, tem, tem
Tem Guarapiranga, tem, tem
Pinacoteca, tem, tem
Poesia concreta
E tem Vila Madalena colorida, tem
Em São Paulo tudo tem

Antropofágicos, mágica, anárquica
Sobre humana
Sampa quase baiana

Antropofágica, tecnológica e
Soberana
Sampa labuta bacana

Tem festa, tem festa pra bancário
Tem festa, tem festa pra publicitário
Tem festa, tem pra operário
Tudo é celebrado, tudo é separado

Protesta! Professor universitário
Protesta! Comunista revolucionário
Protesta! Agricultor e povo autoritário
E pacifista milionário partidário

Sampa fálica metálica
Cefálica, racional
Urbana floresta
Olimpo brasileiro
Selva genial
Quem aqui chegou?
Quem aqui sambou?
Quem aqui chegou?
Quem aqui transou?

Nossas escolas ensinam o samba
E as cirandas e as batidas de umbanda
E os mestres salas desfilam o seu lundu de Luanda

Elas portam bandeiras afro brasileiras
Essa nação macumbeira e mestiça
Em Sampa todo mundo é artista
Todo mundo é sambista
Todo mundo se deita

Zé Celso encena o seu te (ato) no terreiro
Kandonblaiko
Onde Abapuru anda nu
Na orgia intelectual dos trópicos

Come -se tudo
Come-se o mundo
Engole-se o Google
Come-se palavra
Come-se gravura
Come-se alegria pura
Come sua língua

São paulistanos
Somos paulistanos, somos
Somos paulistanos
Somos paulistanos, somos
Somos paulistanos
Somos paulistanos

Tupi or not tu be?
Tupi or not tu be?
Tupi or not tu be?
I’m guarani!

You tube or not?

Tudo que comi
Tudo que bebi é meu
Tudo que engoli sou eu
O que é brasileiro ou estrangeiro é meu
Sou eu, sou eu é seu
É seu
Tudo por amor
Tudo por amor (Love)

Essa gigante
Imensa
Poderosa
Grandiosa São Paulo

Onde Tarsila desfila sua brasilidade
Com Villa Lobos e Anita Mafaldi
E Oswald de Andrade com o seu manifesto
Anuncia nossa moderna idade
Da arte

Viva! Viva viva viva, viva a vida, viva
Viva! Viva viva a vida (a mulata de Di Cavalvanti)
Viva! Viva viva viva a vida
Viva! Viva a vida
Viva! Viva viva viva a vida
(As Bachianas Brasileiras de Villa-Lobos)
Viva! Viva viva viva a vida

Viva! Viva a vida
Viva! Viva viva viva a vida
Viva a Semana de Arte Moderna Brasileira
Viva! Viva viva viva a vida
Viva! Viva a vida
Viva!
Viva! a São Paulo!

Antropofágicos
Come, come, come, come
Come
Antropofágicos
Come, come, come
O que é do homem

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir