Meu voto é nu, peladinho
Do jeitinho que eu nasci
Com a frente do fusca
E o fazedor de xixi

O capô do fusca puxa a marcha
Motor de amor imune a graxa
E ao pudor de quem não encaixa
A orgânica mecânica do amor

Eu não voto em ninguém
Porque todo mundo é igual
Um dia vai ser ancestral
No outro já foi neném

Meu voto é nu, peladinho
Do jeitinho que eu nasci
Com a frente do fusca
E o fazedor de xixi

A grama clama
O bebê mama
Inflama a chama dentro de mim

Fogo a prefeitura
E ao camará municipal
Viva a lei do genital! (até o fim!)

Porque todo mundo é igual
Um dia vai ser ancestral
No outro já foi neném

Meu voto é nu, peladinho
Do jeitinho que eu nasci
Com a frente do fusca
E o fazedor de xixi

Meu voto é nu

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir