exibições 172

Batuk

Dudu Nobre


No toque do tambor
O bator das mãos, a fé irradia
O som compõe um poema
Batuca morena, batuk é a magia de lá
Da terra dos meus ancestrais
Inkisis, Voduns, Orixás
Na cura do corpo, o canto da vida...
Ao povo guerreiro da África mãe ôôô
Angola, Jejê e Nagô
O Barravento de Oyá, o Alujá de Xangô ôôô

Tá na hora do Batuquejê
Minha gente é de Arerê
Zoeira, poeira no meu Jacutá
Macaia da Jurema, Camará

Oh! Divino rei vem festejar
Com o cortejo da folia
Meu Maracatu é da coroa imperial
Profana nossa mistura
Negra cultura recriando uma nação
Lutou para escrever a sua história
Transformando em vitória
Raiz bordada em inspiração
Eu sou o primeiro Império do Samba
Alô Formiga gente bamba
Louvado seja o meu pavilhão

Ogum guerreiro chegou,
Com ele eu vou caminhar
Meu caso sério de amor faz o batuque ecoar
É ginga, é força meu carnaval
Esquenta o couro sinfonia imperial

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: André Malheiros / Ayres Costa / BOLA / Gallo / Luky / Orlando Português · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por João
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.