Ciranda da Rosa Vermelha

Elba Ramalho


Teu beijo doce
Tem sabor do mel da cana.
Sou tua ama, tua escrava,
Meu amor.
Sou tua cana, teu engenho, teu moinho;
Tu és feito um passarinho
Que se chama beija-flor.
Sou tua cana, teu engenho, teu moinho;
Tu és feito um passarinho
Que se chama beija-flor.

Sou rosa vermelha,
Ai! Meu bem querer.
Beija-flor, sou tua rosa
E hei de amar-te até morrer.

Sou rosa vermelha,
Ai! Meu bem querer.
Beija-flor, sou tua rosa
E hei de amar-te até morrer.

Quando tu voas
Prá beijar as outras flores,
Eu sinto dores,
Um ciúme e um calor,
Que toma o peito, o meu corpo
E invade a alma.
Só meu beija-flor acalma
Tua escrava, meu senhor.
Que toma o peito, o meu corpo
E invade a alma.
Só meu beija-flor acalma
Tua escrava, meu senhor.

Sou rosa vermelha
Ai! Meu bem querer.
Beija-flor, sou tua rosa
E hei de amar-te até morrer.

Sou rosa vermelha
Ai! Meu bem querer.
Beija-flor, sou tua rosa
E hei de amar-te até morrer.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Antônio Baracho. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por fabiano. Legendado por Wendell. Revisões por 2 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts