Um filho é como um
Ramo despontado
Do tronco já maduro que
Sou eu
Um filho é como um
Pássaro deitado
No ninho da mulher que
Me escolheu

Um filho é ver-se um
Homem prolongado
No mundo da verdade
Em que nasceu
Um filho é ver-se um
Homem atirado
Das raízes da terra para
O céu

Meu filho minha vida és
Meu sangue e meu
Carinho
Meu pássaro de carne
Meu amor

Meu filho que nasceste
Do ventre do carinho
Da minha companheira
Que deu flor

João é um botão de
Cravo rubro
Joana é uma rosa cor
De Abril
Dois filhos que eu
Embalo e que descubro
Que sendo só dois
Podem ser mil

Pois filhos do amor e
Da ternura
Que sendo de todos não
São de nenhum
E não há no mundo
Coisa mais pura
Que a gente amar em
Todos cada um

Meu filho minha vida
És meu sangue e meu carinho
Meu pássaro de carne
Meu amor
Meu filho que nasceste
Do ventre do carinho
Da minha companheira
Que deu flor

João é um botão de
Cravo rubro
Joana é uma rosa cor
De Abril
Dois filhos que eu
Embalo e que descubro
Que sendo só dois
Podem ser
Mil

Pois filhos do amor e da
Ternura
Que sendo de todos não
São de nenhum
E não há no mundo
Coisa mais pura
Que a gente amar em
Todos cada um

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir