Representando o novo, onde será eu sou
Com o que tiver eu vou compor, meu valor é o suor
Ter a melhor chuteira não te faz o melhor jogador
Desiludido, às vezes pirado

Mas, quem tá perdido é mais procurado
Dei o papo, tô ligado
Enfim, ninguém inveja o ruim
Ninguém odeia o fraco

Um verde do veneno e assim tá melhor
O mundo é pequeno, minha ambição é maior
Rodeado de mulheres, excessos
As vezes quero ter compaixão, mas não nasci pra ter dó

Continuo ganhando, continuo no páreo
Se tá difícil pra malandro, imagina pra otário
Tô na pista e também tô aê
Só quem se arrisca merece viver o extraordinário

Acima das nuvens, o céu tá sempre aberto
Sempre aberto, acima das nuvens
Porquê, cria é cria
Eu sou do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Isso que é vida

Na subida da favela é diferente
Quem é essência não tem concorrente
Mente revel, revela, fui expulso do céu
Deus, perdoe esse poeta inconsequente

Vivo esse momento lindo, aqui e agora, cantando e sorrindo
Baixo astral, eu dispenso
Eles perdem falando o que pensam, eu ganho dizendo o que eu sinto

Rima, rima, eu me deleito em cada viagem
Amante da adrenalina, eu quero é velocidade
Na verdade, eu tô ligeiro
Dinheiro não compra sagacidade
Mas sagacidade faz dinheiro

Desassossego da alma, na crise que eu encontro a calma
No seu olhar me enxerguei em outra dimensão
Conexões, lições, de uma longa estrada

Acima das nuvens, o céu tá sempre aberto
Sempre aberto, acima das nuvens
Porquê, cria é cria
Eu sou do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Isso que é vida

Isso que é vida

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir