Barracos de tábuas, tetos de lonas
Ameacam desabar naforte tempestade
Criancas famintas e doentes eu posso ver
Nao possuem ánime para sorrir, nem para brincar
Consequencias de uma minoria
Que nao se importam com a vida destas pessoas
Que pela ganáncia ao dinheiro
Destroem a vida de pessoas inocentes
Bebedas nos bares, pessoas sem embrego
Em seus embregos, pessoas a sonhar
Vida sem fome, com saúde e um lar
Mas a miséria é real, dificil de escapar
A esperanca morta pela injustica
A felicidade apagada pelo medo
A liberdade destruída pela opressao
Em nossos coracoes dor, sofrimento e desespero

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir