Festa da Música Tupiniquim

Gabriel O Pensador


Há muito tempo tá rolando essa festa maneira
Da música popular brasileira
Ninguém me convidou mas eu queria entrar
Peguei o 175 e vim direto pra cá

Pra festa da música tupiniquim
Que tá rolando aqui na rua Antônio Carlos Jobim
Todo mundo tá presente e não tem hora pra acabar
E muita gente ainda tá pra chegar

Na portaria, o segurança pediu o crachá do Gilberto Gil
Ele apenas sorriu
Acompanhado por Caetano, Djavan, Pepeu
Elba, Moraes, Alceu Valença
(Xá comigo! Dá licença! Abre essa porta, cabra da peste)
E foi assim que eu penetrei com a galera do nordeste

Baby tá na área, senti firmeza! E aí, Sandra de Sá!
Bye, bye, tristeza
Birinight á vontade a noite inteira
Olha o Ed Motta assaltando a geladeira
Olha quanta gata bonita e gostosa!
Olha o Tiririca com uma negra cheirosa

Ué! Cadê os críticos?! Ninguém convidou?
Barrados no Baile, uouou
Não é festa do cabide mas o Ney tirou a roupa
Bzzz, Paulinho Moska pousou na minha sopa
Cidade Negra apresentou um reggae nota cem
Tá rolando um Skank também!
E o Tim Maia até agora nem pintou
Mas o Jorge Ben Jor trouxe a banda que chegou
Pra animar a Festa

Festa da música tupiniquim
Que tá rolando aqui na rua Antônio Carlos Jobim
Todo mundo tá presente e não tem hora pra acabar
E muita gente ainda tá pra chegar

A festa tá correndo bem
O Lobão até agora não falou mal de ninguém
O Barão e os Titãs tão tocando Raulzito
A Rita Lee tá vindo ali
Ãnh? Não acredito! Ela olhou pra mim e disse
Baila comigo
Eu senti aquele frio no umbigo
Mas, é claro, que adorei o convite e fui dançar
Ouvindo o som do Kid Abelha, Paralamas e a Blitz

(Isso aqui tá muito bom, isso aqui tá bom demais)
Segura o Tchan, amarra o Tchan
(Xô, satanás!)
Ha ha! Lulu Santos acabou de chegar
Com a pimenta malagueta pro planeta balançar
O Chico César, Science e o Buarque observam
Um pessoal dançando break no chão
E no andar lá de cima, um do donos da festa
Tá na boa, tá em paz, tá tocando um violão
Festa estranha com gente esquisita, eu não tô legal
Não Aguento mais birita

Festa da música tupiniquim
Que tá rolando aqui na rua Antônio Carlos Jobim
Todo mundo tá presente e não tem hora pra acabar
E muita gente ainda tá pra chegar

Chopp na tulipa, vinho na taça
(Camisinha na boquinha da garrafa)
Salve-se quem puder!
Ih, o João Gordo vomitou no meu pé
Fui limpar e dei de cara com Os Raimundos
Que me contaram que entraram pelos fundos

Perguntei pelo banheiro e fiz papel de mané
Os sacanas me mandaram pro banheiro de mulher
As meninas tavam lá e foi só eu entrar
Que a Cássia Eller, Zizi Possi e a Gal
Começaram a gritar
Quanta saúde! Fernanda abreu, Daniela Mercury
Marisa Monte, Daúde
Calma, eu não vi nada! A Angela RôRô
Queria me dar porrada

Mas os três malandros, Moreira, Bezerra e Dicró
Me ajudaram a escapar do pior
Fui pro fundo de quintal, casa de bamba
Todo mundo bebe todo, todo mundo samba
Beth Carvalho, Alcione, Zeca Pagodinho
Neguinho da Beija-flor, diz aí, Martinho!
Como é que é, professor?
É devagar, é devagar, devagarinho

Festa da música tupiniquim
Que tá rolando aqui na rua Antônio Carlos Jobim
Todo mundo tá presente e não tem hora pra acabar
E muita gente ainda tá pra chegar

Essa festa é uma loucura
Olha lá o Carlinhos Brown com o pessoal
Do Sepultura, vieram com os índios xavantes
E a polícia veio atrás tentando dar flagrante
E-e-e-ê! O índio tem apito e eu não entendi
Porque começaram a apitar quando a polícia chegou
Mas a galera do cachimbo da paz nem escutou
Porque o Olodum tava fazendo um batuque maneiro
Até chegarem milhares de funkeiros
Eram tantas duplas que eu até me confundi
Chamei Leandro & Leonardo de MC!
E o Zezé de Camargo & Luciano ficaram me zuando
E o funk rolando, ah, vocês tinham que ver
Chitãozinho & Xororó gritando: Uh, tererê!

O pessoal da Jovem Guarda agitando sem parar
Estavam em outra festa, mas vieram pra cá
Passei ali por perto e ouvi o Roberto comentar
Ê, hey, que onda, que festa de arromba!

Todo mundo no maior astral
Mas rolou um boato que preocupou o pessoal
Diziam as más línguas, à boca pequena
Que o Michael Jackson tava chegando pra roubar a cena
E foi aí que a Marina ouviu uma buzina
E todos foram pra janela na maior adrenalina
Uma Brasília amarela dobrava a esquina
Adivinha quem era?

Festa da música tupiniquim
Que tá rolando aqui na rua Antônio Carlos Jobim
Todo mundo tá presente e não tem hora pra acabar
E muita gente ainda tá pra chegar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Gabriel o Pensador. Essa informação está errada? Nos avise.
Legendado por Felype. Revisões por 5 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts