exibições 8.727

Bailezito

Garotos de Ouro


Mas oiga-lê bailezito, de índio de queixo duro

De descascar pirulito e ver estrela no escuro

De descascar pirulito e ver estrela no escuro
Mas oiga-lê bailezito, de índio de queixo duro
Surunguito de fronteira, cinchado barbaridade
De dar cosca nas cadeira, pra estas prendas da cidade
(Bailezito galponeiro, tapado de pega-pega
Assim que acaba o candieiro, oiga-lê todos correm pras macegas)
Int.
É o covil do chinaredo que não tem muitas delongas
E pra não viver sozinho se acolherão nas milongas

E pra não viver sozinho se acolherão nas milongas
É o covil do chinaredo que não tem muitas delongas
Onde o quera doma a china com promessa de casório
E o quebra-quebra termina em casamento ou velório

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir