Testamento do Padre Cícero

Gilberto Gil

exibições 3.216

Num tenho capacidade
Mas sei que num digo à toa
Padre Cícero é uma pessoa
Da Santíssima Trindade

Perdido no Ceará
Lá no meio do sertão
Existia um bom padre
Chamado Cícero Romão
Doença, miséria havia
Doutor nem tinha por lá
Nem remédio em Juazeiro
Só as coisas que Deus dá

Tinha erva pelo mato
Muita fé no coração
Pois isso já lhe bastava
Ao bom padre Cícero Romão
Muito doente sarou
Só de ouvir a pregação
Pelos conselhos o padre
Não cobrava nem tostão

Sua fama correu mundo
E vinham todos ouvir
Também em questões de terra
Cabia ao padre decidir
Era o padre homem de bem
Que a paz muito prezava
E os camponês armado
O padre sempre acalmava

Esse homem medicante
Que de graça trabalhava
Vivia da caridade
Daquilo que o povo dava
Finou-se um dia o velhinho
Foi grande a consternação
Juntou-se o povo sofrido
Na mais comprida oração

Piedoso testamento
Ouviu com todo respeito
Querendo saber do padre
Um pouco do seu direito
Fez-se leitura bem alta
Começando por fazenda
E cinco foram contadas
Que tinha ganho de prenda

Lá na rua de São Pedro
Possuía um quarteirão
Fora mais quinze sobrados
Esse bom Padre Romão
Trinta sítios bem cuidados
Era sua propriedade
Mais alguma casa ou lote
Também tinha na cidade

Muita vaca, boi e ave
Cabra, cavalo e carneiro
Que se perdeu logo a conta
Depois dos vinte milheiro
Essa estória vem provar
E o testamento também
Como sempre sai lucrando
Quem na vida faz o bem...

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir