Psicografando

Gog

exibições 328

Psicografado por Genival Oliveira Gonçalves,
em frente a uma loja de esquina,
em uma tarde de setembro inspirado por Adriana Facina,
haja rima, que bom clima!
A felicidade é uma alegria, do quilate do moleque que sobe sua pipa mesmo sem vento...
Aos que latem soprando o vento ao contrário, só Lamento!

Esse escrito que me atrevo e agora prescrevo,
é sim uma premonição!
Uma mulher reeleita presidenta da nação.
A maior nação quilombola, país da bola,
onde quem leva chute, é herdeiro de quem calçou kichute,
bebeu yakult vencido de atrevido
e rebelde às regras que insistiam em lhe tirar a vida.
Sim é atrevida a letra,
pra comprar treta,
tira boca da teta!
A guerra é de classes,
se iniciou nas classes do ensino primário,
onde por desrespeitar o horário estabelecido o presidente de 2026 foi repreendido.
Alto, magro, subnutrido, mas como seu ancestral, atrevido.
E sem cursinho, cursou o seu curso,
como se fosse o curso do rio, cheio curvas,
mas abastecendo os ribeirinhos,
sempre frutífero, e nunca sozinho.
Derrubou o muro pra não ter vizinhos
e com seu corpo franzino desafiou as cercas que o cercavam,
enquanto os ricos chiavam os humildes comemoravam,
e choravam, pois…
pela primeira vez se mostravam mais fortes do que os que os oprimiam,
e os espremiam em suas mansões…
Foi a primeira vitória dos vitoriosos das futuras eleições!
Mas pensa aí, de qual é?
Será que nessa história importa se ele é homem ou mulher?
Gay, Transgênero?
Concorde comigo, gênero e grau!
O importante é a fogueira acesa aquecer os náufragos,
que sobreviveram à nau
que atravessou o atlântico de lá pra cá,
sem avisar, pra açoitar,
machucar e torturar mentalmente
os que agora elegem esse, de nós,
no primeiro turno avassaladoramente!!!
E pensar que 2014, décadas atrás,
quando diziam que éramos a personificação de satanás!
Ainda bem que jaz,
esse pensamento e seus mentores,
já não existem suas fábricas nem seus tratores,
nem os doutores da lei,
pra quem nunca trela eu dei….
Sim, vencemos o medo!
Os de quinta categoria estão de cinco estrelas,
pelo sonho daquele que falta um dedo.

Eu quero é botar meu bloco na rua
Brincar, botar pra gemer.
Eu quero é botar meu bloco na rua
Gingar pra dar e vender.

Eu quero é botar meu bloco na rua
Brincar, botar pra gemer.
Eu quero é botar meu bloco na rua
Gingar pra dar e vender.

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir