No lombo de uma vaneira, de vereda me enfeitiço
Passo quatro ou cinco dias, bailando sem compromisso
Tem café espero almoço, se tem almoço espero a janta
E a bailanta continua, numa beleza que encanta

Só porque a noite termina, o baile não vai findar
Eu danço esperando a noite, depois do dia clarear
Que Deus me livre a cordeona, um dia se desmanchar
E este baile ter um fim, antes do dia clarear

O baile no cafundó, de longe dá pra escutar
Se começa não termina, e não tem hora pra parar

Até o meio da canela, quero me gastar bailando
Que o sol vá pro fim do mundo, e a lua siga brilhando
Pra cantar o meu desejo, eu saio cantando assim
Que o dia não amanheça, e a noite não tenha fim

O baile no cafundó, de longe dá pra escutar
Se começa não termina, e não tem hora pra parar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts