Gatuno, larápio, falsário
Lotando o cenário, botando já pelo ladrão
Levou o pertence do otário
Que é como ele chama o pacato, seu concidadão

Aqui nessas bandas tá assim de ladrão
Aqui nessas bandas tá assim de ladrão
Aqui nessas bandas tá assim de ladrão
Aqui nessas bandas tá assim...


O que rouba escondido, o que sai foragido
O que superfatura, mas jura que não
O mais "falcatrua", tá solto na rua
Com cheque, medida de proteção

Ladrão de gravata, ladrão de casaca
Ladrão de maleta assaltando a nação
Ladrão bumerangue é ladrão de palanque
Ninguém mais agüenta, ladrão de ladrão
Ladrão, ô ô

Punguista, vigário, corsário
Farsante, notário com notas da contravenção
Ladrão com sigilo bancário
Bandido de toga, ladrão que dá voz de prisão

Irmão trambiqueiro, partiu pro estrangeiro
Lavar o dinheiro da congregação
Com toda essa lama abalando a estrutura
Cadê a viatura pra tanto ladrão?

Pra começo de conversa estão com grana e pouca pressa
"Nêgo" quebra a dentadura mas não larga a rapadura
"Nêgo" mama, se arruma, se vicia e se acostuma
E hoje em dia tá difícil de acabar com esse ofício


Tanto furo, tanto rombo não se tapa com biombo
Não se esconde o Diabo deixando de fora o rabo
E pros "homi" não tá fácil de arrumar tanto disfarce
De arrumar tanto remendo se tá todo mundo vendo

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Ivan Lins / Vitor Martins. Essa informação está errada? Nos avise.

Posts relacionados

Ver mais posts