exibições 74

Amarelo

Jandê


Eu sempre esqueço de tudo, mas
Eu não consigo mais esquecer
Como é te abraçar

Teus olhos negros de noite, ai
Quando me fitam
Teu sorriso vem me despertar

Eu te fiz
Meu cais e meu norte
Deixa, please
Eu morar no teu cangote

Eu sou de Lua pro mundo, mas
Nunca vou querer abrir mão
De poder te beijar

E no teu toque eu me encontro, ai
Porque tua pele na minha
É poesia física

Eu te fiz
Meu cais e meu norte
Deixa, please
Eu morar no teu cangote
Eu só te quero bem

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog