exibições 77

O Moleque Não Para

JayThug


Não paro enquanto tem vem quem já conheçe
Na calada nas esquinas no morro o sobe e desce
Enquanto tem no bolço ou aquele só entocado
Horas viram segundos e somem cada cigarro

Tédio e ao mesmo tempo aquela adrelina
A cada sirene que toca o disispero predomina
E vem mina para mano e eu fico só naquela
A confiança não existe quando tá ... pelas vielas

Não adiantiria mesmo se você tenta-se
Entro no jogo ja era é peça de xeque mate
De qualidade tem que ser a da mais pura
Pra não falta no fim do mês aquela que segura

Não atura disaforo na rua fica na mesma
Familia não disconfia com o que traz na mesa
Sai de noite e só volta no começo do dia
E faz tempo que o moleque não conheçe a alegria

Nããão para
O Moleque não para
Correndo como pode sem oportunidade
O Moleque não para

Só zica no vale o moleque não para
De esquina em esquina virado ele vara
Sem um no bolço morrendo fome
Correndo como pode fazendo seu nome

Então vai moleque corre atraz
Então vai cada vez mais sagaz

Só zica no vale o moleque não para
De esquina em esquina virado ele vara
Sem um no bolço morrendo fome
Correndo como pode fazendo seu nome

Então vai moleque corre atraz
Então vai cada vez mais sagaz

Sei que um dia se sai dessa vida irmão
Nunca vai ser mais tratado como um cão
Mais a vida drão as vezes não é facil
Fica sem saida desespero e corre pro mais facil

De mochila cheia eu sei que se corre pra luta
Sem conduta na fita dos cocha você é o truta
Que eles mais odeia aqui na quebrada
Vai moleque trilha a sua caminhada

E deixa os passo só eles te guia
E deixa os passo mano só pra provocar
E deixa os passo só pra eles ver
E deixa os passo mano faz o proceder

Bota a meta traça o plano com moleque mais insano
Bota o jaco mais loco na cintura o cano
Pronto pro trampo o moleque não para
Vivendo como pode ganhando com a clara

Nããão para
O Moleque não para
Correndo como pode sem oportunidade
O Moleque não para

Só zica no vale o moleque não para
De esquina em esquina virado ele vara
Sem um no bolço morrendo fome
Correndo como pode fazendo seu nome

Então vai moleque corre atraz
Então vai cada vez mais sagaz

Só zica no vale o moleque não para
De esquina em esquina virado ele vara
Sem um no bolço morrendo fome
Correndo como pode fazendo seu nome

Então vai moleque corre atraz
Então vai cada vez mais sagaz

Nããão para
O Moleque não para
Correndo como pode sem oportunidade
O Moleque não para

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog