exibições 188.034

Burbujas de Amor

Juan Luis Guerra 4.40


Burbujas de Amor

Tengo un corazón
Mutilado de esperanza y de razón
Tengo un corazón
Que madruga adonde quiera

¡Ay, ay, ay, ay!

Y ese corazón
Se desnuda de impaciencia ante tu voz
Pobre corazón
Que no atrapa su cordura

Quisiera ser un pez
Para tocar mi nariz en tu pecera
Y hacer burbujas de amor por donde quiera
¡Oh!, pasar la noche en vela, mojado en ti

Un pez
Para bordar de corales tu cintura
Y hacer siluetas de amor bajo la Luna
¡Oh!, saciar esta locura, mojado en ti

Canta, corazón
Con un ancla imprescindible de ilusión
Sueña, corazón
No te nubles de amargura

¡Ay, ay, ay, ay!

Y este corazón
Se desnuda de impaciencia ante tu voz
Pobre corazón
Que no atrapa su cordura

Quisiera ser un pez
Para tocar mi nariz en tu pecera
Y hacer burbujas de amor por donde quiera
¡Oh!, pasar la noche en vela, mojado en ti

Un pez
Para bordar de corales tu cintura
Y hacer siluetas de amor bajo la Luna
¡Oh!, saciar esta locura, mojado en ti

Una noche, para hundirnos hasta el fin
Cara a cara, beso a beso
Y vivir por siempre mojado en ti

Quisiera ser un pez
Para tocar mi nariz en tu pecera
Y hacer burbujas de amor por donde quiera
¡Oh!, pasar la noche en vela, mojado en ti

Un pez
Para bordar de cayenas tu cintura
Y hacer siluetas de amor bajo la Luna
¡Oh!, saciar esta locura, mojado en ti

(Para tocar mi nariz en tu pecera)
(Y hacer burbujas de amor por donde quiera)
¡Oh!, pasar la noche en vela, mojado en ti

Un pez
(Para bordar de cayenas tu cintura)
(Y hacer siluetas de amor bajo la Luna)
¡Oh!, vaciar esta locura, mojado en ti

Borbulhas de Amor

Tenho um coração
Mutilado de esperança e de razão
Tenho um coração
Que madruga por onde quer

Ai, ai, ai, ai!

E esse coração
Se despe em inquietação diante da sua voz
Pobre coração
Que não sabe contrar sua sensatez

Queria ser um peixe
Para tocar meu nariz em seu aquário
E fazer borbulhas de amor por onde fosse
Oh, passar a noite em claro, molhado de você

Um peixe
Para bordar sua cintura com corais
E fazer silhuetas de amor sob a Lua
Oh, saciar esta loucura, molhado de você

Canta, coração
Com uma âncora imprescindível de ilusão
Sonha, coração
Não se encha de amargura

Ai, ai, ai, ai!

E esse coração
Se despe em inquietação diante da sua voz
Pobre coração
Que não sabe contrar sua sensatez

Queria ser um peixe
Para tocar meu nariz em seu aquário
E fazer borbulhas de amor por onde fosse
Oh, passar a noite em claro, molhado de você

Um peixe
Para bordar sua cintura com corais
E fazer silhuetas de amor sob a Lua
Oh, saciar esta loucura, molhado de você

Uma noite, para nos afuntarmos até o fim
Cara a cara, beijo a beijo
E viver para sempre molhado de você

Queria ser um peixe
Para tocar meu nariz em seu aquário
E fazer borbulhas de amor por onde fosse
Oh, passar a noite em claro, molhado de você

Um peixe
Para bordar sua cintura com caienas
E fazer silhuetas de amor sob a Lua
Oh, saciar esta loucura, molhado de você

(Para tocar meu nariz em seu aquário)
(E fazer borbulhas de amor por onde fosse)
Oh, passar a noite em claro, molhado de você

Um peixe
(Para bordar sua cintura com caienas)
(E fazer borbulhas de amor por onde fosse)
Oh, parar essa loucura, molhado de você

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Juan Luis Guerra. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por André. Legendado por Bruno. Revisões por 10 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog