Señales de Humo

Te mando señales de humo
Como un fiel apache
Pero no comprendes el truco
Y se pierde en el aire

Te mando la punta de un beso
Que roza la tarde
Y un código morse trasmite
El "te quiero" de un ángel
Se pierde en el aire

Ay, amor

Te mando la luz de mis ojos
De un cuarto menguante
Y un sol embriagado la eclipsa
Y no puede excusarse

¿Qué voy a hacer?
Inventar alfabeto en las nubes
Conjugarnos al amanecer
Y sentarme sobre tus pupilas
Y reír o llorar mi querer
Si no puedo encontrarte esta vez

Te mando señales de humo
Como un fiel apache
Pero no comprendes el truco
Y se pierde en el aire

Oye, mamita linda, tú ves

Y tu amor me cubre la piel
Es como alimento
Que me llena el alma de miel
Sin tu amor yo muero

Una mañana caminando
Sobre tu cuerpo
Sembré el oficio del amanecer
Se levantan las estrellas
Y el sol no alumbra mi sueño, mujer

Y tu amor me cubre la piel
Es como alimento
Que me llena el alma de miel
Sin tu amor yo muero

Mi corazón se me ha dobla(d)o
De tanto querer
Ya no quema la luz de mi piel
Y si pasa mucho tiempo, mamá
Sin tu amor yo muero, mujer

Y tu amor me cubre la piel
(Oye mamita, ves)
Es como alimento
(La razón de mi existencia)
Que me llena el alma de miel
Sin tu amor yo muero

Y tu amor me cubre la piel
Sin tu amor yo muero
Una mañana caminando en tu cuerpo rosas sembré
Sin tu amor yo muero
Mi corazón se me ha doblao de tanto querer
Sin tu amor yo muero

No, no,no, me queman otros besos
Y llevo a dios en mi piel
Sin tu amor yo muero
Es alimento que llena mi alma
No me confundas, mujer
Sin tu amor yo

Sinais de Fumo

Te mando sinais de fumo
Como um fiel apache
Mas não percebes o truque
E se perde no ar

Te mando a ponta de um beijo
Que folga a tarde
E um código morse transmite
O “te quero” de um anjo
Se perde no ar

Ai, amor

Te mando a luz de meus olhos
De um quarto minguante
E um sol embriagado se ofusca
E não pode dispensar-se

Que vou fazer?
Inventar o alfabeto nas nuvens
Conjugar-nos ao amanhecer
E sentar-me sobre tuas pupilas
E rir ou chorar meu amor
Se não posso encontrar-te esta vez

Te mando sinais de fumo
Como um fiel apache
Mas não percebes o truque
E se perde no ar

Oi, garota linda, tu vês

E teu amor me cobre a pele
É como alimento
Que me enche a alma de mel
Sem teu amor eu morro

Uma manhã caminhando
Sobre teu corpo
Plantado o oficio do amanhecer
Se levantam as estrelas
E o sol não ilumina meu sonho, mulher

E teu amor me cobre a pele
É como alimento
Que me enche a alma de mel
Sem teu amor eu morro

Meu coração tem-me dobrado
De tanto querer
Já não queima a luz de minha pele
E se passa muito tempo mamã
Sem teu amor eu morro, mulher

E teu amor me cobre a pele
(Oie garota, vês)
É como alimento
(A razão de minha existência)
Que me enche a alma de mel
Sem teu amor eu morro

E teu amor me cobre a pele
Sem teu amor eu morro
Uma manha caminhando no teu corpo plantado
Sem teu amor eu morro
Meu coração tem-me dobrado de tanto querer
Sem teu amor eu morro

Não, não, não, me queimam outros beijos
E levo a Deus na minha pele
Sem teu amor eu morro
És alimento que enche minha alma
Não me confundas, mulher
Sem teu amor eu

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Juan Luis Guerra · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por André, Traduzida por Miloy
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.