Esquentei a água no fogareiro do Boitatá
Tô cevando o mate com erva boa da barbaquá
E vamos charlando e contando causos que já lá vão
É o sabor do pampa de boca em boca, de mão em mão

Acendi uma vela que é pro Negrinho nos ajudar
A encontrar as histórias porque a memória pode falhar
É sabedoria deixar o amargo e viver em paz
Mate e cara alegre porque o resto a gente faz

Puxa um banco e senta que tá na hora do chimarrão
É o sabor do pampa de boca em boca, de mão em mão
Puxa um banco e senta, vem cá pra roda de chimarrão
Vem aquecer a goela e de inhapa a alma e o coração

Puxa um banco e senta que tá na hora do chimarrão
É o sabor do pampa de boca em boca, de mão em mão
Puxa um banco e senta, vem cá pra roda de chimarrão
Vem aquecer a goela e de inhapa a alma e o coração

Dizem que não presta mijar cruzado pois dá azar
Se grudou os cachorros só água fria pra separar
Diz que palma benta pra trovoada é o melhor que há
E se assoviar o minuano é certo que vai clarear

Minha avó me disse que andar descalço dá mijacão
Cavalo enfrenado na lua nova fica babão
Com passarinheiro e mulher sardenta é bom se cuidar
E quem vai depressa demais a alma fica pra trás

Puxa um banco e senta que tá na hora do chimarrão
É o sabor do pampa de boca em boca, de mão em mão
Puxa um banco e senta, vem cá pra roda de chimarrão
Vem aquecer a goela e de inhapa a alma e o coração

Puxa um banco e senta que tá na hora do chimarrão
É o sabor do pampa de boca em boca, de mão em mão
Puxa um banco e senta, vem cá pra roda de chimarrão
Vem aquecer a goela e de inhapa a alma e o coração

O melhor pra tosse é cataplasma e chá de saião
Pra acabar com a gripe só sabugueiro ou então limão
Pra curar verruga é benzer pra estrela e invocar Jesus
Contra mau olhado, um galho de arruda e o sinal da cruz

Chá de quebra pedra, ipê, arnica, canela em pó
Hortelã, marmelo, marcela boa e capim cidró
Tudo tem remédio, churrio, cobreiro e má digestão
Só pra dor de amor é que não tem jeito nem solução

Puxa um banco e senta que tá na hora do chimarrão
É o sabor do pampa de boca em boca, de mão em mão
Puxa um banco e senta, vem cá pra roda de chimarrão
Vem aquecer a goela e de inhapa a alma e o coração

Puxa um banco e senta que tá na hora do chimarrão
É o sabor do pampa de boca em boca, de mão em mão
Puxa um banco e senta, vem cá pra roda de chimarrão
Vem aquecer a goela e de inhapa a alma e o coração

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir