exibições 25.914

Carta

Quiero decirte aquello que
no conseguí decir jamás,
que he mantenido oculto en mí,
por mucho tiempo ya.
Hay un amor que crece en mí,
que no sé como esconder,
ahora te deseo junto a mí.

Quiero decirte sólo que
tu sigues siendo mi alegría,
cuando con ella estás así,
mis celos son una agonía.
Por todo aquello que me das,
aunque sin quererlo dar.
Esto te lo tengo que contar.

De como cuando tú no estás,
la soledad se mete en mí,
y me doy cuenta que además
no me divierto ya sin tí.
En cambio si conmigo estás,
este oscuro gris será
de colores con la vida que le das.

Y que difícil es
el hablarte de esto a tí
que de amor no te gusta hablar,
ni conmigo, ni sin mí.
Tal vez porque
tienes miedo como yo,
de una respuesta que
pudiera abrir tu corazón.

Quiero decirte aquello que
no logré decir jamás,
que he mantenido siempre oculto en mí.
Hay un amor que crece en mí,
que no sé como esconder,
ahora te deseo muy junto a mí

Carta

Quero te dizer aquilo que
Não conseguí dizer jamais,
Que há mantido oculto em mim,
Por muito tempo já.
Há um amor que cresce em mim,
Que não sei como esconder,
Agora te desejo junto a mim.

Quero dizer só que
Você segue sendo minha alegria,
Quando com ela está assim,
Meus ciúmes são uma agonia.
Por tudo aquilo que me dá,
Apesar de não querer dar
Isto que tenho que contar.

De como quando você não está,
A solidão entra em mim.
Eu percebo que, além
Não me divirto já sem você.
Em mudança se comigo está
Esse escuro cinza será
De cores com a vida que você dá

E que difícil é
Ele falar disto á você
Que de amor você não gosta de falar
Nem comigo,nem sem mim
Talvez porque
Tem medo como eu,
Dar uma resposta que
Pode abrir seu coração.

Quero dizer aquilo que
Não consigo dizer jamás,
Que é mantido sempre oculto em mim.
Há um amor que cresce em mim,
Que não sei como esconder,
Agora te desejo muito junto a mim.

Composição: Angelo Valsiglio / J. Badia · Esse não é o compositor? Nos avise.
Traduzida por Larissa, Legendado por Gabriel
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.