Do início ao fim, ela sempre foi o meio
É o centro do universo, mas seu nome é muito feio
Ela não é bonita, até que é bem feinha
Mas a todos ela excita, se está dentro da calcinha

O homem pra nascer, por ela é que entra
Depois de nove meses, quase que ela arrebenta
Acontece esse desastre, se o parto é normal
Mas apesar desses detalhes, o prazer é total

refrão: Gotosa, gotosa
Ela é a tal, ela é poderosa (2 vezes)

Ela deve ser servida bem quente e molhada
Sempre foi a preferida de toda a rapaziada
É boa de se ver, é boa de pegar
É boa de comer, melhor mesmo é chupar

Se ela se insinua, dá o maior tesão
Não precisa nem estar nua,
Mesmo dentro de um calção
Mas assim no tete a tete, cabeluda e arreganhada
Pra quem não é tiete, pode ser uma roubada

refrão: Gotosa, gotosa
Ela é a tal, ela é poderosa (2 vezes)

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir