La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra
La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra
La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra
La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra
La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra

Sempre vai embora sem olhar pra trás
Grita, bate nos peitos, jura que não volta mais
E sem ter motivo põe a culpa em mim
E, mais uma vez, o triste fim

E o meu coração tão doce e paciente
Morre de saudade, começa a ficar doente
Me afogo na cerveja, lá se vai a minha paz
Saudades do meu sorriso, ele já não existe mais

Procuro em outra boca o gosto da sua
Grito: Segue o baile, pois a vida continua
Sigo mentindo pra mim, sigo mentindo pra mim

Faço a minha mala, dou uma viagem
O comentário é foda, é a Ludmilla na cidade
Luzes, sexo, festas, drogas
Me sinto vazia, sem ela nada disso importa

Então volta aí, então volta aí, quero te ver
Então volta aí, então volta aí, amo você
Então volta aí, então volta aí
Então volta aí, que droga, esse amor é muito difícil pra mim
Então volta aí, então volta aí, quero te ver
Então volta aí, então volta aí, amo você
Então volta aí, então volta aí
Então volta aí, que droga, esse amor é muito difícil pra mim

La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra
La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra
La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra
La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra
La-ra-ra-ra, la-ra-ra-ra

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts