Invocada (part. Léo Santana)

Ludmilla


Eu te amava, não posso negar
Também sofria, não posso mentir
Agora sou eu que não te quero mais aqui

Aprendi a viver sem você
Superei a ilusão que eu tinha
Agora tô livre e solteira na pista

Se conforma, eu não vou voltar
Agora tu vai ver o que é sofrer
Vou te ensinar como se bota pra fuder

Desço empinando a bunda, subo com a mão no cabelo
Quebro, de ladinho, quebro, na boquinha eu levo o dedo
Desço empinando a bunda, subo com a mão no cabelo
Quebro, de ladinho, quebro, na boquinha eu levo o dedo

Se eu me invocar

Desço empinando a bunda, subo com a mão no cabelo
Quebro, de ladinho, quebro, na boquinha eu levo o dedo
Desço empinando a bunda, subo com a mão no cabelo
Quebro, de ladinho, quebro, na boquinha eu levo o dedo

Você me ama, não dá pra negar
E tá sofrendo, não dá pra mentir
Para de ser boba que eu te quero bem aqui

Eu não posso viver sem você
Você também não fica sozinha
Encontro marcado, a gente se esbarra na pista

Diz que vai, mas só pensa em voltar
Sabe que a gente tem tudo a ver
Quando bate o grave a gente bota pra ferver

Desço empinando a bunda, subo com a mão no cabelo
Quebro, de ladinho, quebro, na boquinha eu levo o dedo
Desço empinando a bunda, subo com a mão no cabelo
Quebro, de ladinho, quebro, na boquinha eu levo o dedo

Se eu me invocar

Eu desço empinando a bunda, subo com a mão no cabelo
Quebro, de ladinho, quebro, na boquinha, levo o dedo
Desço empinando a bunda, subo com a mão no cabelo
Quebro, de ladinho, quebro, na boquinha eu levo o dedo

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Jefferson Junior / Ludmilla / Umberto Tavares. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Taylor. Legendado por Jäílton e Anna. Revisão por Ana. Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts