Sou a brisa que embala a dança da roupa.
Sou o vento que verga os ganhos na selva.
Sou a calmaria pros barcos à vela,
Mas sou furacão que destrói coisas belas.

Viajo no tempo e no espaço,
Percorrendo os confins do mundo.
Acaricio o bem num forte abraço,
Mas destruo o mal num breve segundo.

Sopro em todas as direções,
Entre as folhas assovio canções.
Mas se alguém me fizer algum mal,
Num instante viro um vendaval.

Sou anne, sou força, sou vento.
Nunca deixo alguém ao relento.
O destino me fez decidida,
Na justiça, nos caminhos da vida.

Sou anne, sou força, sou vento.
Nunca deixo alguém ao relento.
O destino me fez decidida,
Na justiça, nos caminhos da vida.

Sopro em todas as direções,
Entre as folhas assovio canções.
Mas se alguém me fizer algum mal,
Num instante viro um vendaval.

Sou anne, sou força, sou vento.
Nunca deixo alguém ao relento.
O destino me fez decidida,
Na justiça, nos caminhos da vida.

Sou anne, sou força, sou vento.
Nunca deixo alguém ao relento.
O destino me fez decidida,
Na justiça, nos caminhos da vida.

Eu sou.
Sou anne, sou força, sou vento.
Nunca deixo alguém ao relento.
O destino me fez decidida,
Na justiça, nos caminhos da vida.
Sou anne.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts