Foto do artista Maneva

Sem Jeito (part. Rael)

Maneva


Quantas noites passei esperando
A luz de algum amanhecer
Tanto rancor levava meu canto
Roubando minha paz de ser
Ah, como é bom te encontrar
Me encontrar, me resgatar
De pensamentos não tão bons
Ah, como é bom viajar
Teu corpo quente, envolvente
É um presente, me deixo queimar
Vendo assim você de costas
Com a mesa toda posta
Me esperando pra jantar
Sento aqui meio sem jeito
E depois do café preto
Eu te chamo, vem deitar

Ah, me arranhar, ao ouvir o som do beijo
Com desejo meu quadril, teu calcanhar
Ah, me inundar, no teu poço de desejo
Eu me aconchego ao me encaixar

É você
Brasa calma que eu quero acender
É você
Brisa boa que veio me entorpecer
É você
Tua paisagem privilégio pro meu ver
É você

Depois que eu te encontrei
Eu te garanto, mudei
Tu fez de mim logo um rei
Pra conquistar
Mas tem várias mina, que eu sei
Que lá pra trás já deixei
E vários manos também
Pra te encontrar

Eu me dediquei só por você
E esse caminho me mostrou
É tu que me dá asas
Pra ir de casa em e casa
E lá poder ir, voltar, chegar
Não sair e viajar
Em vários lugares da vida, eu vejo você
Igrejas e bares, em filmes de falar de amor
Ligado está, no meu interior
Onde você vai, eu também vou
Eu também vou

É você
Brasa boa que eu quero acender
É você
Brisa boa que veio me entorpecer
É você
Tua paisagem privilégio pro meu ver
É você

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir