Acordo um pouco tonta, sentindo a liberdade
Faz tempo que eu decidi viver a minha idade
Saio atrasada sentindo um vazio
E a sensação é que eu nem moro mais aqui

Falta de casa, mas medo de ficar
E perder o mundo acontecendo sem parar
Mente cheia de sonhos e o meu corpo a mil
Coração fechado, quem se aproximou sentiu

E faz tempo que eu quero te falar que aquela noite eu chorei
Mas não foi nada com você
Na verdade, eu chorei porque falei que ia embora
E você nem teve medo de perder

E faz tempo que eu percebo que o que o universo manda
É só pra rir e te fazer crescer
E que piada engraçada do universo me mostrar
Dentre tantos aprendi com você

Se a minha intensidade ainda for me matar, ah, ah
Se a minha intensidade ainda for me matar
Eu prefiro ser poesia e ter histórias pra contar

Estudo meus princípios, minhas convicções
Prometo me abrir só pra quem merecer canções
Mas aqui estou me traindo com você
Amanhã faço de novo prometendo não fazer

Então só por essa noite a minha pele é sua
E o conflito de certo e errado continua
Talvez eu pense muito
Talvez seja você
Com o medo que a nossa geração tem de crescer

Se a minha intensidade ainda for me matar, ah, ah
Se a minha intensidade ainda for me matar
Eu prefiro ser poesia e ter historias pra contar

Se a minha intensidade ainda for me matar, ah, ah
Se a minha intensidade ainda for me matar
Eu prefiro ser poesia e ter histórias pra contar

Se a minha intensidade ainda for me matar, ah, ah
Se a minha intensidade ainda for me matar
Eu prefiro ser poesia e ter historias pra contar

Se a minha intensidade ainda for me matar, ah, ah
Se a minha intensidade ainda for me matar
Eu prefiro ser poesia e ter historias pra contar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir