Quando eu morrer não quero choro nem vela
Quero muita festa, cachaça boa da branca e amarela
Quero meu nome escrito bem grande num alto de um mastro
A tremular como se fosse uma bandeira
Pra que todos saibam que ali esta um cara sem eira e nem beira
Quando eu morrer não chores por mim, não quero tristeza nem lágrimas

Afinal a vida é feita de páginas
Aqueles que fiz sofrer por favor queiram me perdoar
Pois não tive a intenção nesta vida magoar
A quem levei felicidade quero que de mim só tenham saudades
Quando eu morrer quero que lembre de mim
Com sorriso nos lábios e alegria no coração

Não quero que de mim tenham dó muito menos compaixão
Há um cego deixo meus olhos dos quais mais vi a beleza da vida
Aos deficientes deixo meus membros para que continuem a sua lida
Aos meus pais deixo meu muito obrigado por terem me dado a vida
Aos meus irmãos deixo meu carinho dedicação e amor
Aos meus amigos deixo um abraço apertado com muito calor
Aos meus inimigos apenas um aviso
Cuidado para não serem magoados

As mães solteiras que continuem lutando para assumir o momento de amor
As prostitutas que não se esqueçam
Madalena sofreu da mesma forma mais venceu porque soube amar
Quando eu morrer quero que só enterre de mim as minhas lágrimas
Meu egoismo, minha crueldade, minha incompreensão e toda parte ruim
Peço que cuide das crianças deste mundo

Que amanhã elas possam cuidar de nós nas velhices dos tempos
Peço que cuidem dos idosos pois deles vem toda a sabedoria que temos
Já amei muitas mulheres e por muitas fui amado
Tenho os filhos legítimos e alguns frutos do pecado
Quando eu morrer peçam desculpas por mim a todos
Pela besteira que andei fazendo mais foram consequências da vida

E assim vai se aprendendo
Ao meus filhos, digam o quanto os amei
Amei e continuarei amando e onde estiver por eles estarei olhando
Quando eu morrer lembre-se que sempre fui assim
Por favor jamais se esqueçam de mim

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog