exibições 37.651
Foto do artista Marginal Supply

Marginais Boombap (part. Felp 22, Predella, Orochi, PK e Nog)

Marginal Supply


[Felp 22]
Yeah, é
Medellin, Medellin
W

Eu sei que é foda, vagabundo cava a própria cova
O fogo forja a faca do metal que mata a corja agora
Cata toda cota, ou se contenta com a sobra
Seu pescoço tá na corda enquanto o cobrador te aborda
Problemas são notório, defendo meu território
Os menor no purgatório com uma Glock de acessório
Vendendo seu remédio eu encomendo seu velório
As ruas mais sombrias chamo de meu escritório
No jab é lona que tu tomba se não soma
O diabo quer o trono e deixar meu povo em coma
Acerto de conta virou atrito do hematoma
Onde o padre profana e o cafetão se apaixona
Quem foi a pátria que pariu essa guerra civil
Se o dinheiro é puta, o governo tá no cio
Só quero chá do verde, um CD do Cypress Hill
Uma casa no mato e ela geme igual Lauryn Hill

[Predella]
Damassaclan no CEP, 10 anos de rap
Ei, ei, ei, quem que é esses moleque?
Não paga de cético, que o topo da cena tá pelas Oeste
Contando o malote, dinheiro no cofre, a conta só cresce
É boombap, Vila Pompeia
Enquanto eu tiver vivo, cês são segundo, poucas ideia
É o flow Predella, fervura artéria
Universo, colapso, o corpo levita na mesma matéria
Igual Honey Money em ataque lírico, bélico, prático
Nem se compara, teu flow é patético
Pra sádico, flow não sei quê, fala sério
Cês mentem tanto nas linha, devia ser flow sintético
Se o rap não virar, taco fogo (mas Costa Gold não já virou?)
Cês tão louco? Eu quero dar paz pra minha família, conforto
Essa é a diferença de quem tá e quem acha que tá no topo
É, eu fumo do bruxo, pucho do luxo, roxo
Faca no bucho, vivo uma luta, sei cada parte do dojo
Pega a visão, puto, global quatro olho
Eu rusho varanda, ó, e é tiro na cara de 38
No nosso bonde, vacilão não tem vez
Na nossa tropa, mentiroso e cuzão não têm vez
Não tem guerra com MC, guerra é com as leis
Governo, essas linha é direta pra vocês
Foda-se o Bolsonaro, bota a cara, mister M
Entra um no cu do outro, tudo junto com a PM
E foda-se as emissora de TV
Pro rap ter horário lá, só depende de você
Eu demorei pra escrever essa, Felp
É que eu esperei a raiva certa, a hora certa e a calma certa, Felp
Deu pra entender o peso da track?
Dobra a língua se o nome for Costa Gold e o assunto rap, porra

[Orochi]
Tentando achar uma saída
Enquanto esse mundo gira, enquanto o dinheiro gira
Enquanto a maldade grita, a dor de cabeça que se intensifica
Métrica na medida, no palco, na avenida
Enquanto cê inventa no verso de rap uma cura melhor do que a medicina
A mente ensina no mundo onde quem mente ensina
Eu não minto em cena, o problema é que isso é na rima
Inofensivo é o neném dentro da barriga
E o lugar mais seguro também tem bala perdida
Várias vezes, você só quer se esquecer de tudo
No momento onde tudo só depende de você
Tudo na vida é aprendizado, um eterno estudo
Contudo às vezes eu só quero desaparecer
Se outra diss aparecer, eu falo: Fuck you, baby
Se outra mina aparecer, I wanna fuck you, lady
Nikiti city, as melhores bitches, São Gonça é crime
Se o verme aparecer, eu falo: Entoque o base
Ligadão em todo momento tenso, paro e penso
Invicto é meu raciocínio lento, inimigo é forte, porém lhe venço
Aqui continua tenso, ruas todas escuras
É melhor aprender a viver sozinho no meu pensamento
Além das nuvens, mas sempre com o pé no chão
Trafico artes e frases, dou performance, informação
Multiplico o malote igual Jesus já fez com o pão
Quem vem da merda e quer crescer faz um real virar um milhão, y'all

[PK]
Ah, tudo palmeado
Eles tão achando que estouraram a boa mas caiu no bote
O plano é arriscado
Mas o problema é nosso, deixa que problema nosso nós resolve
Pagamos por pecado que não cometemos
Pois somos frutos de um pecado um dia cometido
Julgando tudo que não somos, até percebemos
Semelhança com aquilo que a gente tem sido
Sorrindo até mesmo cheios de dívida
A luz do fim do túnel é uma dádiva, dívida, dúvida
Que a vida não vive ela como eu vivo
Que a vida não vive ela como eu vivo
Me enraizando nesse chão instável, abalando o inabalável
Superando o insuperável, suportando o insuportável
Decifrando o indecifrável
Manda avisar o impossível que o PK tá impecável
Sendo mais mente do que sentimento
Sendo mais sentimento do que mente
Sendo exemplo pros menor pequeno
Pra quem não entende som indiferente

[Nog]
Eu monto minha tese, faço meu rap e quer ter KO
E vários moleque fica na inveja e quer ter caô
Enquanto a manchete taca na cara do povo que o PM
Trocou com o adolescente com 17, e não é que matou?
E quanto que vão custar
Cada vida que vai é uma dívida e dúvida, e vi que não muda
Porque o nosso governo é quem fode a nação e o rap amputa o mal da raiz
E esse é o papel real do MC, que eu quase esqueci
É fácil existir, ignorar o que eu já vi, deixar de assumir
Motivo no qual eu vim querer mudar
Tô tipo Tupac falando: Me dá um Hennessy e um trago no fim
Só pra refletir, que tem pouco tempo que eu virei seu ídolo
Até que servia de estímulo
Pra cada levada que o punho gostava do vínculo, que até que me viciou
Sempre que eu tava na parada errada, que eu vi que essa fita me trouxe pro início
Primeiro capítulo, que é o porque de seguir lírico

Servindo de exemplo pros menor (ey)
Sou fruto dessa porra e do melhor (ey)
Se tenta ignorar vai ser pior (oh)
Servindo de exemplo pros menor (ey)
Sou fruto dessa porra e do melhor (ey)
Se tenta ignorar vai ser pior (oh)

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Felp 22 / NOG / Orochi / PK / PredellA · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Madelene
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.