exibições 8.092
Foto do artista Mariene de Castro

Essa ciranda
Quem me deu foi lia
Que mora na ilha
De itamaracá

Como pode o peixe vivo
Viver fora da água fria
Como pode o peixe vivo
Viver fora da água fria

Como poderei viver
Como poderei viver
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia

Eu tava na peneira
Eu tava peneirando
Eu tava num namoro
Eu tava namorando

Olé, mulher rendeira
Olé mulher rendá
Tu me ensina a fazer renda
Eu te ensino a namorá

Catolé do rocha
Praça de guerra
Catolé do rocha
Onde o homem bode berra

Bari bari bari
Tem uma bala no meu corpo
Bari bari bari
E não é bala de cocô

Catolé do rocha
Praça de guerra
Catolé do rocha
Onde o homem bode berra

Bari bari bari
Tem uma bala no meu corpo
Bari bari bari
E não é bala de cocô

Eu morava na areia, sereia
Me mudei para o sertão, sereia
Aprendi a namorar, sereia
Com um aperto de mão, ô sereiá

Sete e sete são quatorze, sereia
Com mais sete, vinte e um, sereia
Tenho sete namorados, sereia
Mas só me caso com um, ô sereiá

Sete e sete são quatorze, sereia
Com mais sete, vinte e um, sereia
Tenho sete namorados, sereia
Mas só gosto de um, ô sereiá

Se essa rua fosse minha, sereia
Eu mandava ladrilhar, sereia
Com pedrinhas de brilhante, sereia
Para o meu amor passar, ô sereiá

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir