O samba corre em minhas veias
O samba é a minha escola
Se levo um samba do Candeia
Ou do Paulinho da Viola
A D. Ivonne incendeia
E o Martinho é quem/ me consola
É luz que sempre me clareia
E a minha emoção decola

Eu canto samba porque, só assim
Eu me sinto contente
Quem é do mar não enjoa
Amor não é brinquedo...
Foram me chamar
Eu estou aqui o que que há...
Mas foi lá em casa que eu descobri
esse segredo

Eu sou da Vila
Não tem jeito
Comigo eu quero respeito
Sou filha da Anália também
Malandro não vem, que não tem

Nas ruas, calçadas, tantos bacharéis
No chopp gelado, do ponto sem réis
Me lembro tantos menestréis
Sempre balançando o arvoredo
Modesta a parte quem nasce na Vila
Aprende mais cedo...

Escola de versos e revéis,
Com Ferreira e grandes sambas-enredos
Modesta a parte quem nasce na Vila
Aprende mais cedo...

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir