Hoje eu queria acordar e poder ter o que comer
Me levantar e pensar em algo além de sobreviver
No bar minha alma pede uma aguardente
Pra esquecer da fome que os meus filhos sentem
Eu não disse que eu não me importo, isso é o que me destrói

Esse é o diário da minha vida
E vou deixar exposta minha ferida
Do diabo sou seu filho preferido
No fim de um dia sofrido

O demônio não me dá o pão que ele amassa
Seria muita bondade se minha fome passa
Com boa vontade vou revirando as latas
Pra ver se encontro algo podre pra comer no lixo

Porque passar por tanta humilhação?
Porque galgar degraus na sociedade?
Alimento, dignidade e respeito?
O que será de fato uma vida de verdade?

Por um pedaço podre brigam meus filhos
As moscas já começam a lamber minhas feridas
Eu não acredito mais em esperanças
Será que existe alguém que me explica???

QUEM ME EXPLICARÁ???

Hoje eu queria acordar e ter do que me orgulhar
Procuro logo a melhor forma de me apagar
No bar minha alma pede uma aguardente
Que já não apaga a dor que meus filhos sentem
Eu não disse que eu não me importo, isso é o que me destrói

QUEM ME EXPLICARÁ???

Esse é o diário da minha vida
Minha Ferida

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts