Minha terra prometida
Ó sagrada Kashemira
desperta de um novo dia
entre ataques suicidas
nações em prol da destruição
desastres simultâneos
o sangue escorre pelo chão
num ritual satânico
Quanta ignorância
entre dentre os mortos
muitas crianças
terra de ninguém
você vale a arma que tem
Quanta ignorância nos escombros muitas lembranças
terra de ninguém
onde o mal
sempre o
o mal vence o bem
minha terra prometida
Ó sagrada Kshemira
ja se foram tantas vidas
e vocês em guerra ainda
nações em prol da
destruição
desastres simutâneos
em nome da religião
de um Deus tão desumano
quanta ignorância
dentre os mortos
muitas crianças
terra de ninguém
você vale a arma que tem
quanta ignorância
nos escombros
tantas lembranças
terra de ninguém
onde o mal
sempre vence o bem.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir