"Campeio a volta do meu ruano uma trincheira
A meia tarde quando o sol procura o poente
E as Três Marias que recorro dia a dia
Compadecidas vão boleando a alma da gente

Essas legendas que meus olhos rastreadores
Aquerenciaram na soleira do galpão
De Dilhermando ao Arvoredo por São Pedro
Quanto segredo do índio pobre meu irmão

De três ontonte uma saudade caborteira
Igual ao ruano que por nada ainda se tasca
Pega o estribo e lá se vai metendo as garra
N'alguma farra de cordeona que se arrasta

Se Deus quiser com a Lua clara eu sigo a lida
Estrela guia que se passa ao Deus dará
A manhanzinha quando o galo acorda o mundo
Naquele fundo de alma nova eu vou cantar

O chão é santo e santa é a terra que me arrasta
Como quem laça algum torrena campo a fora
Se vem da cincha para os campos da querência
Pela tenência do cantar das minhas esporas."

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: José Gaspar Machado da Silva / CESAR OLIVEIRA / Sérgio Medina Mércio. Essa informação está errada? Nos avise.

Posts relacionados

Ver mais posts