Rap do Nada
Snoop Doug ta chegando aqui na quebrada
Poucas rimas, muitos versos que não dizem nada
Pra fazer esse rap pego o microfone
Tô nervoso pra cantar, esqueci ate meu nome
Vou rimando por rimar, pra te enrolar
Enganar, ludibriar, tapear, contornar
Pronto nem notou, olha o eu fiz de novo
E o que rima com novo? Ah, já sei, é ovo!
Vou embromar mais uma vez, sem você reparar
A batida é muito boa, pra que reclamar?
Se esquecer do que falar eu chamo o DJ
O que vou rimar agora? Ai, meu deus, não sei!
Sei que vou continuar pra ver o que acontece
E palavra com palavra, esse rap cresce
Aproveito esse rap e falo da cidade
E que moro bem pertinho da comunidade

Da minha casa, da pra ouvir as vezes um tiroteio
Gracas a deus, bala perdida aqui nunca veio
Perdi relógio duas vezes para os marginais
Decidi, não compro um relógio nunca mais
Quero ver agora o que eles vão querer levar
Blusa furada, bermuda velha, ou um All-Star
Que na verdade é um genérico, coisa barata
Eu sou um pobre com alma de magnata
Mentira, não sou magnata não
Só disse pra rimar, e não perder o flow
Sei que "não" e "flow" nunca vão rimar
Mas pelo menos vai... deixa eu tentar!
Humildemente vou assim criando esse rap
Sem rima, improviso, peco uma ajuda ao Pepe
Quem é Pepe eu não sei, inventei agora
Artificio tosco pra criar um rap da hora

Não falei de mulher, grana e carro importado
Nem de causas sociais, sou meio alienado
Mas também não penso só no que me diverte
Compartilho coisa triste que vejo na net
Admiro muito os manos que são da quebrada
Utilizam o rap pra vida dar uma melhorada
Mostrando que o mundo não e um conto de fadas
Melhor que meu rap, que foi sobre o nada

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog