Tome Polca

Patricia Marx

exibições 689

Um sarau
Na Rua Itapiru
Na casa das Novaes
O calor está abrasador
E tem gente demais
E tome polca

Num sofá
A dona Cleonice
Faz bola de papel
Enquanto isso de papelotes
A Berenice namorisca
Um curriel

Por trás de uma cortina
A nega Minervina
Que é mais preta que um tição
Vai dizendo entre risadas
Viva dona Alice
Viva seu Beltrão

Atenção
Acorde-se Dalila
Que o Pompeu vai recitar
Formam alas
E o rapaz encalistrado
Começa a gaguejar

Entra o Souza
Que vai pisando em ovos
Com as botas de verniz
Enquanto isso a sua esposa
Vai só tirando os cabelinhos do nariz

E a reclamar silêncio
Surge o seu Fulgêncio
Um de bom comendador
Sim, porque nesta altura
Surge o padre cura
Com o corregedor


Por trás de uma cortina
Vê-se a Minervina
Que é mais preta que um tição
E diz entre risadas
Quebra dona Alice
Quebra seu Beltrão

Atenção
Acordes na Dalila
Seu Gil vai recitar
Formam roda
E o moço encalistrado
Começa a gaguejar

Tem um chá
Bolinhos de polvilho
E outros triviais
São onze horas
Apague o gás
E assim termina
O bailarico das Novaes
E tome polca.

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Jose Maria de Abreu / Luiz Peixoto · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Rafael
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.