Ando já há muito tempo
Por estradas de encantar
Tenho o alcatrão por cama
E por tecto o luar
Vi bosbosques de solidão
e cidades de magia
do sol fiz a minha noite
e da noite o meu dia

porque á sempre lugares
onde o ceu é de todas as cores
e onde o mar é como tu o fizeres
ha sempre lugares sem fim
para ti para mim

tenho visto o sol nascer de norte a sul
rios a correr aves vestidas de azul
castelos, princesas, muralhas de papelao
duvidas, certezas, deuses sem coraçao
naveguei nos sete mares, cruzei todos os caminhos
amei e fui amado, investi contra moinhos
fui de comboio, navio, estrada de po
fui rei e fui mendigo, sonhador e sempre so

porque á sempre lugares
onde o ceu é de todas as cores
e onde o mar é como tu o fizeres
ha sempre lugares sem fim
para ti para mim

agora vivo sentado
em frente a televisao
ja nao vou a nenhum lado
tenho o mundo mesmo á mao
nas gavetas guardo os postais
na memoria as imagens
fecho os olhos que ha luz a mais
deixo-me ir para outras paragens

porque á sempre lugares
onde o ceu é de todas as cores
e onde o mar é como tu o fizeres
ha sempre lugares sem fim
para ti para mim.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir