exibições 147

Rostos que se fundem
Seres que se completam
Apesar das muralhas
Tapumes que me impedem de amar
E o coração cansa inerte
Entre o calar e o flerte
Feito fatia de sonho
Fechado no fundo do olhar
Faço-me um alado sem destino
Buscando a doce ilusão
De menino
É como estar entre o azul e o verde
Se subir
No paraíso estarei
Se descer
O que procuro deixei
Que outra sina
Se não voar
Na linha longa
Do horizonte
Sem subir
Nem descer

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog