[Filipe Ret]
Nunca fui embora, mas posso dizer que é nóis que tá de volta
Real, euro ou dólar, corra pelo certo e escreva a sua história
Onde o amor é forte, tudo tem valor e o povo tem memória
Resistência ou morte, Ret, Dela e Djonga, é nóis na melhor forma

Sério de corpo fechado, acelero cada vez mais rápido
Me sirva meu cérebro nessa bandeja
Branco e hétero, ainda duvidam que eu seja o diabo?
Eu tenho fundamentos sem polimento
A fé não existe sem movimento
Salvem os fiéis
Mas queimem essas igrejas com os pastores dentro
Odeio play
Corro pelo time inteiro e não me cansei
Um por amor, dois por dinheiro, tenho minha lei
Conquistei o meu respeito, eu não ganhei (yeah)
Fumando do bom me preparou para a sorte
Aqui minha posição não é pra bunda mole
Fazendo carvão pelo bloco de nota
Essa porra aqui não é pra trouxa
Mas, amor, não quero que me confunda
Me hipnotizando com essa bunda
Hoje é noite de luar
Senta, senta, senta forte até flutuar
Ô, até flutuar
Ô, noite de luar
Ô, tu vai ficar sem ar
Ô, amo te ver gozar

Amor, adeus
Hoje somos deuses ateus
Amor, adeus
Hoje somos deuses ateus
(Hoje somos) deuses ateus
(Hoje somos) deuses, yeah
(Hoje somos) deuses ateus
(Hoje somos) deuses

[Djonga]
Eu queria dinheiro, minha primeira atitude foi parar de trabalhar
O homem livre se envolve com livros
Cultua o ócio, vive de arte
E não é de fazer mulheres chorar, só de alegria
Me deram a 10 e disseram: Decida o jogo
Juro, decidi o campeonato inteiro
Dizer que o Djonga não é o criador
É se mostrar Pinóquio e não respeitar o carpinteiro
Mano, mostre seu lado frágil
Crie sua filha forte para que entenda que seu corpo, suas regras
Evite fracos de verdade que possam impor mentiras do tipo: Seu pescoço, minhas rédeas
Gata, vamo viajar o mundo, criar um novo, pensar em problemas pra solucionar
Preta, vamo viajar o mundo, pedir aos céus o que não temos coragem de desejar
Afinal, depois do oceano há um novo mundo e pra viver o novo é necessário se matar
Mina, vamos viajar o mundo, quem te botou nessa cabeça que é pecado prosperar?
Sem dom para herói, ficar vivo pra não ser enterrado como escória
Respeito eterno aos que partiram, mas me diga
X e M ou Jay-Z e Beyoncé, quem fez mais história?
Entendam, não é uma simples vingança
Isso é estratégia
Esse é meu motivo, racistas baleados
Porque pra cada um desses caras morto, é algum dos nossos vivos
Sempre na melhor fase igual gaúcho
Me apelidaram bruxo
A fonte não seca, é que eu sempre deixo ela molhada
Em tempos de ódio, conservador
Amar e mudar as coisa é luxo

[Delacruz]
Diz o que quer de mim
Você que sempre tem tanto pra pedir
Diz o que quer de mim
Você que sempre tem tanto pra pedir

Uma mensagem de Deus dizendo que vai desligar o mundo
Também que virou ateu
Na frente de uma câmera dirão que isso é um absurdo
Deuses nascem todos os dias mesmo
E os melhores têm a pele preta
E são assassinados todos os dias pelos de pele clara
Geralmente usando azul caneta
Eu sinceramente estou muito cansado
Minha alma velha já viu muitas gerações
Abandonei minha juventude cedo
Foi um golpe arriscado pra tentar salvar a de milhões
Assim como o mar reflete o céu
Eu decidi revidar com o mesmo azul num pedaço de papel
Eu tenho muito amor pra dar e um filho pequeno, diz o que quer de mim
Meu menino é um deus ateu, pois em algum momento vai duvidar de si

[Delacruz e Filipe Ret]
Diz o que quer de mim
Você que sempre tem tanto pra pedir
(Hoje somos) deuses ateus
(Hoje somos) deuses, yeah
Diz o que quer de mim
Você que sempre tem tanto pra pedir
(Hoje somos) deuses ateus
(Hoje somos) deuses, yeah

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Delacruz / Djonga / Filipe RET · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Julia, Legendado por Júlia
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.