Derrubando Muralhas

Pregador Luo


As muralhas que eu puder eu mesmo derrubo
Aquelas que não der, Deus põe no chão pra mim
As muralhas que eu puder eu mesmo derrubo
Aquelas que não der, Deus põe no chão pra mim

Nem preconceito, nem racismo, nem inveja
Nada me para antes do fim
Nem olho gordo, nem conspiração
Patifaria bate na minha porta e cai no chão
Eu chuto pra longe toda a má vibração
Eu chuto pra longe toda a má vibração
Boto fé em Jah e força nos meus braços
Minha ordem e progresso deixa que eu mesmo faço

Tentam quebrar, evitar o seu sucesso
Tentam tirar as chances de você dar certo
Anular sua força milenar
Mas não tem como parar o Santo espírito do Leão de Judá
Jeová é quem detêm o controle
É de Jah que vem a força para lutar
Guerrear
Contra todos os nossos opressores
Anticristos malévolos que nos causam tantas dores
Suplantadores, devotos do pai da mentira
Sedentos por votos, que lhe dão postos
Poder sobre impostos que oprimem os povos
Nos privam de saúde, educação
Eles não querem a nossa evolução
Querem a nossa escravidão
Nos fazer marionetes debaixo das suas mãos
Enfraquecer meus irmãos e desunir nossas famílias
Meu povo, não caia nessa armadilha

As muralhas que eu puder eu mesmo derrubo
Aquelas que não der, Deus põe no chão pra mim
As muralhas que eu puder eu mesmo derrubo
Aquelas que não der, Deus põe no chão pra mim

Nem preconceito, nem racismo, nem inveja
Nada me para antes do fim
Nem olho gordo, nem conspiração
Patifaria bate na minha porta e cai no chão
Eu chuto pra longe toda a má vibração
Eu chuto pra longe toda a má vibração
Boto fé em Jah e força nos meus braços
Minha ordem e progresso deixa que eu mesmo faço

Dão poder aos sujos pra espalhar a maldição
Televisão, rádio, mídia devastam a nação
Estragam a mente dos jovens com sua alienação
Chamam de cultura a mais suja podridão
Distorção de valores, circo de horrores
No país dos impostores, Amazônia sem flores
Animais serão extintos
Mas não ligam para isso
Brindam com vinho tinto o nosso prejuízo

Basta da casta de homens do mal
Que desçam mais fundo que o buraco do pré-sal
Se afoguem em petróleo e sumam dessa nação
Saqueada desde Cabral até o petrolão
Desprezo e mágoa, marcam nossa saga
Falta água, eletricidade, falta remédio e justiça
Mas não seremos parados pela corja de canalhas
Com Deus nós seguimos derrubando muralhas

As muralhas que eu puder eu mesmo derrubo
Aquelas que não der, Deus põe no chão pra mim
As muralhas que eu puder eu mesmo derrubo
Aquelas que não der, Deus põe no chão pra mim

Nem preconceito, nem racismo, nem inveja
Nada me para antes do fim
Nem olho gordo, nem conspiração
Patifaria bate na minha porta e cai no chão
Eu chuto pra longe toda a má vibração
Eu chuto pra longe toda a má vibração
Boto fé em Jah e força nos meus braços
Minha ordem e progresso deixa que eu mesmo faço

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Pregador Luo. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Isabel. Legendado por Christyan. Revisões por 3 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog