Foto do artista Pregador Luo

Minha Alma É Triste, Mas É Feliz

Pregador Luo


Entre todos os anseios que minha alma tem
Existem os bons, os ruins, tudo que sonhei
Aquilo que já vivi ou nem realizei
As promessas que cumpri as promessas que quebrei
Tudo que planejei, gostei ou desgostei
Quando me senti plebeu, quando me senti um rei
Do choro da ilusão, ao pranto de amargura
Da fartura do oásis pra aridez e secura do deserto
O ódio e o amor convivem de perto
Um mar de desgosto, um mar de rosas
Conversas duras, línguas espinhosas
Lembranças macias de tardes gostosas
Temos dias exuberantes noites majestosas
Ações catastróficas, bagunçando as órbitas
Razões nem tão lógicas destroem o equilíbrio
A vida caótica do pai e do filho
O passeio tava bom até o trem sair do trilho
De toda lembrança que habita nas salas
Nos quartos da mente e do coração
Mandei o bem para o sótão e o mal pro porão

Minha alma é triste, mas é feliz
Minha alma é triste, mas é feliz

A noite vem passo a passo
Os dias se vão e eu não passo
O amor se vai como água barrenta
A vida é breve, mas é lenta

Eu quero plantar uma semente do bem
Pra quando o fruto brotar abençoar alguém
Que vive assim querendo ser feliz
Errando por pouco e acertando por um triz
Suspirando pelos cantos
Devorado pelo pranto da tribulação
Que também produz bom animo e gera alegria
Que faz valer o dia da motivo pra acordar
Só chorar e reclamar eu sei que não adianta
A estrada da felicidade é uma trilha longa
Então põe-se no caminho levanta e anda
Descubra logo o significado
Por que uns dias tão felizes
E outros entediado, suporte o fardo
Do misterioso enigma indecifrável
Aprenda a arte de viver desse jeito
Uma hora infeliz e na outra satisfeito
Outro ano, outro trecho
Na estrada da vida a morte é o desfecho
Então pague o preço que te condiz
Ter uma alma triste que também é feliz

Minha alma é triste, mas é feliz
Minha alma é triste, mas é feliz

A noite vem passo a passo
Os dias se vão e eu não passo
O amor se vai como água barrenta
A vida é breve, mas é lenta

Jesus pediu pro nosso pai afastar aquele cálice
Confiou na apólice, acreditou na prophecy
Cheio de aflição mas não desceu da cruz
Suportou pelo amor que até hoje conduz
Corpos cansados é o que se deduz
Que nenhum homem faz jus a redenção que tem
Mesmo assim ele vêm e liberta o refém
Igual a mim, igual a nós ele chorou também
Pois quem ama sofre, o amor não poupa ninguém
Vide palestina e jerusalém
Entre o bem, entre o mal, entre o céu e o inferno
Que entre na alma o alivio eterno
Aquilo que passou nunca mais volta a cena
Debruce na mesa, estude o problema
Santo espírito tu sabes o quanto eu quis
Separar a parte triste daquela que é feliz

Minha alma é triste, mas é feliz
Minha alma é triste, mas é feliz

A noite vem passo a passo
Os dias se vão e eu não passo
O amor se vai como água barrenta
A vida é breve, mas é lenta

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir