Não temo raça, eu não tenho distinção
Minha essência é a origem, que vem do meu coração
Carreiro velho, pra bandas do meu sertão
Troquei prosa, fiz seresta, já cantei tanta canção

Nunca desisti do laço, nas andanças que vivi
Mas me vi desconcertando, entre donas e donzelas
Quando fui me aprochegando, Oyá
E o seus coração laçando

Não temo raça, eu não tenho distinção
Minha essência é a origem, que vem do meu coração
Carreiro velho, pra bandas do meu sertão
Troquei prosa, fiz seresta, já cantei tanta canção

Sou o rei das madrugada, quando chega a luz do lua
É viola e batucada, quando vem luz do dia
Vou tocando minha boiada, Oyá
E os berrante pela estrada

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Magnu Sousa / Maurilio de Oliveira · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Prettos
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.