A Glória da Meia Noite

Raquel Silva

exibições 99.024

As horas se passaram eles ali: O que é isso?
Toda cidade alvoroçada, que rebuliço
Os fortes preocupados em cumprirem a lei
Mas não imaginavam que aqueles homens eram filhos do Rei

Mas quando vem chegando meia noite corpo dolorido
Um olhando para o outro, moído
Ali não tem o que fazer, nem adianta reclamar
Então, chegaram a decisão: O jeito é cantar!

Mais perto eu quero estar
Meu Deus de ti
Inda que seja dor
Que eu me una a ti

De repente as paredes se moveram
As portas começaram a abrir
Uma luz tomava conta do lugar
Ninguém podia sair

Um olhando para o outro
Diziam: O que aconteceu?
A notícia se espalhou
É poder de Deus

Quando começaram a cantar, as portas se abriram
Quando começaram a cantar, as correntes caíram
Quando começaram a cantar, os presos pararam
Quando começaram a cantar, a glória chegou

As paredes se movendo mais sem desabar
Eram as portas se abrindo sem ninguém tocar
O carcereiro assustado e sem entender
Era a glória de Deus mostrando poder

Declamação
E à meia noite, quando Paulo e Silas adoravam ao Senhor
As paredes começaram a mover-se, todas as portas foram abertas
Todos os presos foram soltos pelo poder do senhor Jesus

De repente o vento parou, a gloria apareceu
Paulo vai pregando o evangelho, com o poder de Deus
O carcereiro assustado, disse: Como posso me salvar?
Crê no senhor Jesus e salvo será!

Quando começaram a cantar, as portas se abriram
Quando começaram a cantar, as correntes caíram
Quando começaram a cantar, os presos pararam
Quando começaram a cantar, a glória chegou

As paredes se movendo mais sem desabar
Eram as portas se abrindo sem ninguém tocar
O carcereiro assustado e sem entender
Era a glória de Deus mostrando poder

Então louve, louve, louve
Crente louve!
Louve, então louve, louve
Que as portas vão se abrir! No louvor!

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir