esqueça disfarça
e deixa que o tempo desfaça o nó que ele mesmo deu
julho passa
e agosto abraça o desgosto que é ver teu rosto novamente

mais uma curva entre nós dois
estou descrente
entre outras tantas
o calor já não se sente

defronte a porta
paro e penso se convém bater
ou se é mais fácil eu me esconder
já que é tão simples pra nós dois deixá-lo morrer

nos teus olhos eu perco os meus
quisera eu ver pelos teus os meus
mas já não sei mais se isso me trará paz
não eu já não sei mais
se o que chamei de paz é de se ir atrás

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts