É nois...Pode cre...Estilo mineirinho tá
ligado...Proibidamente.
2p's

O asfalto me crio, mas a favela me adota,
Seu flor se acabo de baixo da minha bota.
Nada importa quando eu fecho a porta,
Apago a luz e fasso tudo que ela gosta.

Calor, suor, clima de amor,
Sexo selvagem, perda do pudor.
Nossa relação se resume a ralação,
Do joelho no chão a fazer apelação.

Lipido no ar, petrificação,
Proteção, colatex e a lubificação.
Seu gemido me exita, cuxixa, grita,
Requebra de vagar, rosando sua pepita.

O jogo só melhora se uma amiga participa,
Posso realizar milhares de fantasias.
Quero todos os sabores,cores, odores,
Quero mil mulheres, quero mil amores.

Belissimas flores para belissimas mulheres,
Queremos a do morro, e também do Bilvedere.
Quero te provar, quero te amar,
Seu gosto me gusta, só não gosto de gastar.

(Refrão)
Meu estilo é minerim, não sou morenim,
Mais eu sou tropicano e fasso com jeitim.
Se quiser pode vir, só pedi pra ouvir,
Os sussurros as loucura que a letra é sexy.
Meu estilo é minerim, não sou morenim,
Mais eu sou tropicano e fasso com jeitim.

Não falta o ar, ela já tá conheçida,
Todos já provaram e aprovaram a carne ofereçida.
Nifetaria pelotão de infantaria,
Marcia, Michelle, Mariana, Maria.

Todo dia toda hora,
Sexo pra mim nunca foi a catapora.
Se tu pega uma vez pode pegar de novo,
Vem lanchar salsicha com ovo.

Cardapio de lucho ela tem talento,
Como diz manu Jota: O bagulho é enfia pra dentro.
Nova história, novo episódio,
Românce, Pereio, mistura de amor e ódio.

(Refrão)
Meu estilo é minerim, não sou morenim,
Mais eu sou tropicano e fasso com jeitim.
Se quiser pode vir, só pedi pra ouvir,
Os sussurros as loucura que a letra é sexy.
Meu estilo é minerim, não sou morenim,
Mais eu sou tropicano e fasso com jeitim.

E do lixo ao luxo, da femêa ao macho,
Ela disse pra mim: Papo é o esculacho.
Vem e mexhe só pra mim,
Eu sou o bicho papão, eu vo e te papo assim.

Vem Cá oest-road capital mineira.
Mina pra cacete, qualidade brasileira.
Me disculpe miss, se eu sou vulgar,
Mais seu jeito me exita, eu não posso negar

Eu não posso negar o flor da neguinha,
Da loira, da ruiva e também da novinha.
Chocolate, baunilha, bateria ou pilha
Não importa a folte e sim o que se liga.

(Refrão)
Meu estilo é minerim, não sou morenim,
Mais eu sou tropicano e fasso com jeitim.
Se quiser pode vir, só pedi pra ouvir,
Os sussurros as loucura que a letra é sexy.
Meu estilo é minerim, não sou morenim,
Mais eu sou tropicano e fasso com jeitim.

Ela me provoca, me desafiando,
Luta de colchonete, essa aqui tá me tirando.
Sessenta e nove de vinte e dois,
A noite inteira só nois dois.

Antes e depois, sempre uma aventura,
Meu vicio de oficio esse não tem cura.
Relaxa, fogo na cozinha do Bar,
Protelariado pode até se trasnforma.

Em novo rico, novo modo de vida,
Dinheiro, Poder, Sem Pra cá com putaria.
Suruba grupal coisa de outro mundo,
Papo de asflato apenas vagabundo.

(Refrão)
Meu estilo é minerim, não sou morenim,
Mais eu sou tropicano e fasso com jeitim.
Se quiser pode vir, só pedi pra ouvir,
Os sussurros as loucura que a letra é sexy.
Meu estilo é minerim, não sou morenim,
Mais eu sou tropicano e fasso com jeitim.

Pode cre...Na zona norte sinistra,
2 P's.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir