Se me perguntar eu digo to fazendo H
Maluco eu to passando os pano
Se me perguntar eu digo pode acreditar
Muleque to passando os panu

Já é 2007 eu ainda to firme no pário
Meus inimigos dão uns pulos pra que seja exatamente o contrário
Que eu não respire tanto tempo mais
Mas eu tenho muito chão pela frente já deixei um bocado pra trás
O que você imaginar já testemunhei
Quanto ja vi, ja passei, quantos enterrei
Sobreviver é a minha missão predileta
Eu vejo a podridão do mundo através duma janela indiscreta
Atmosfera meio cruel tiro o meu chapéu
Pra quem não se considera vítma nem réu
Tento acertar onde um mano falha
Tento entender por que tanta mediocridade nessa vida palha
Quem não aprende toma onde a galinha toma
E o tiro na sua cabeça vai ser o seu diploma
Poder, birra, vagabundos, que pena...
Se é pra sofrer que seja então por coisas grandes, não tão pequenas
Passando os panos assim me sinto capaz
De desviar da fôiçe daquela caveira meu rapaz


Enquanto o vinho da minha taça não morre
Meus inimigos só me olham, não me tocam e o muleque não corre.
Eu tenho muita cara pra cuspir
Muito choro pra ouvir e ejaculação pra cara de Mc
Meio mundo de vagabunda pra dar varada é bom viver, apesar da vida ser ralada
É gente fina e sangue ruim numa só locomotiva
A gente nasce logo se inicia uma contagem regressiva
A bala que tira um fino pode não ser perdida
Melhor que eu faço é estar com a cabeça erguida
Também não vou fingir que nada acontece
É que todo maluco sabe o que acontece quando escurece
Nas ocupações com as ilusões não me engano
Se o clima é tenso eu vo ficar na manha
Mano eu vo passando os pano


Refrão

Se me perguntar eu digo to fazendo H
Maluco eu to passando os pano
Se me perguntar eu digo pode acreditar
Muleque to passando os panu


Eu to assim ó
Só na maior sem B.O
Ja que meio mundo de artigo eu ja conheço de có
Mas a vida aqui na periferia é meio dura
Entao imagine como é pra quem possui pele escura
Mas represento tantos manos
E olha que era muito mais há bem poucos anos
Eu vo passando os pano
Juntando os cacos tento me recompor
Bacana é ver a mulecada na pelada lá no meu setor
Faço da vida uma missão das tripas o coração
Do sangue do maluco ali no chao uma lição
Vagabundo é desse jeito sagaz "mah rapaz"
Ando de boa do jardim colorado ao cais
Vagabundo sobrevive mais no submundo
Quem pensava só no primeiro já ta no segundo... CD
Snep na ladeira é bem aquela sobe e desce só na manha
Mas sempre de sentinela eu vo fazendo aquele H sem dar sopa pro asar
Meus inimigos tão na minha cola eu fujo devagar
Apesar deu não precisar me limpar na boca
Eu sigo todo o roteiro, mas fico esperto e sempre de toca
Sou combatente duma especie de conflito interno
Isso aqui ja da de 10x0 no inferno
a gente vai contando os corpos e os danos,
mas a esperança sempre se renova
e eu vo so passando os pano


Refrão

Se me perguntar eu digo to fazendo H
Maluco eu to passando os pano
Se me perguntar eu digo pode acreditar
Muleque to passando os panu

Faço a pré mano...
O sexto sentido é o que eu tenho
Eu vo passando os pano
Uso cada vez mais oxigênio
Vou mudando de cor cada vez que mudo de setor
Cada lugar uma lei, cada choro a mesma dor
Quem que foi dessa vez?
Quantos já foram esse mês?
Quanto neguinho sangue bom bailou
O que que foi que alguem fez com a porra do desprezo?
Pra porra das ocupações me encabulo
É tipo quem quiser morar la que dê os seus pulos e esquema
É o dilema o que você quer ser vitma ou réu?
Qual é o buzão que vai levar voce direto pro céu?
Enquanto o seu ninguem me diz
Eu vou fugindo do encanto, do veneno, do olho da meretriz...
Sim quem passa os panu baila
Imagina quem nao passa...
Eu não dou mole eu nao misturo açaí com cachaça
Então pergunte a quem conhece esse drama e tenha a prova
Mas não vou ajudar seu ninguém a abrir cova
Todos os anos fecho os olhos
Vou soprando a vela corro pra janela
Tá tudo igual aqui na favela
É como se o pedido fosse mais num tom de apelo
Sigo em frente mesmo cum conhaque quente e sem gelo
Eu comigo mesmo comemoro de tudo que fujo
Quem não quer viver nem que seja do modo mais sujo
Parabéns pra mim nesses vinte e poucos anos...
Condolência escrito no meu bolo
E eu vo só passando os pano...


Refrão

Se me perguntar eu digo to fazendo H
Maluco eu to passando os pano
Se me perguntar eu digo pode acreditar
Muleque to passando os panu

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir