Era uma vez um gigante
Que gostava de caminhar
Mas a sua passada era tão grande
Que um passo e meio
Era um passeio
Ao topo do pico dos Andes

Era uma vez um gigante
O gigante do passo grande
Que era enorme também no nome
Teotônio Parrudo Garrido Golias Galante
Lacerda Pedroso
Peixoto Cardoso
Carvalho Cabral Cavalcante

Era uma vez um gigante
O gigante do passo grande, do nome enorme
Que tinha a barriga de um elefante
Seu prato daria pra vinte homens
Devorava o almoço
Engolia até o osso
E ainda ficava com fome

Era uma vez um gigante
O gigante do passo grande
Do nome enorme, da barriga de elefante
Que quando dormia, roncava um monte
Tão alto, que até parecia ligado em um alto-falante
Tremia o chão
Tremor de trovão
Um ronco nem um pouco elegante

Era uma vez um gigante
O gigante do passo grande
Do nome enorme, da barriga de elefante
Do ronco de alto-falante
Que tinha um nariz assim imenso
E lá dentro melecas que nem cabiam num dedo
O seu espirro
Era como um tiro
Os lencinhos morriam de medo

Era uma vez um gigante
O gigante do passo grande, do nome enorme
Da barriga de elefante, do ronco de alto-falante
Do espirro que dava medo
Atchim

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Angelo Mundy. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Mariana. Revisão por Davi. Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts