Hoje o dia amanheceu tão calmo.
Tua poesia rastejava em meu ser.
E não me importa o que fizeram no passado.
O que me convém Pai, nessa vida é viver.

Meu sangue se alastrará até a eternidade.
Eu me considero um cidadão universal.
Armas de fogo só pra gerar um movimento infernal.

De homens que não se consideram iguais.
Será que o homem viverá um século em paz?

Silêncio em Roma
Sangue em Israel

Soldados rasos, camuflados de medo.
Sempre usados, inocentes no fim...

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts