Vivo cheio de problema, a vida é meu tema.
Sobrevivo, nessa selva. pa roba a cena..
Luto contra o sistema, a oposição me condena.
Canto a realidade, que a verdade me ordena.
A falar, a cantar a dizer, a viver..
Quero ser mais que ontem, pa poder me manter
Nao sou tratado como igual, ja que eu sou excluido.
Mais os elos verdadeiros, vão ficar unido..

Ja derramaram lagrimas, mais fico em sigilo.
As lagrimas que derramaram, são de crocodilo.
Sobrevivo, ao vivo, sou nocivo e me esquivo,
E rifo, minhas rimas, tipo um livro, contra os inimigos.

Que tão comigo, e me chamam de amigo.
Quero ta vivo, pra ver isso, quando tiver no juizo.
E afirmo, qe vou suar como um guizo, no ouvido.
De quem me taxa como um fraco caido..

Ta me ouvindo? então, chega de brincadeira.
As labaredas da morte, tão atras da caveira.
Viu o filme de terror? esse é de fatos reais.
Quer mecher com minha familia, faço jogos mortais.

Ta me entendo muléque? esse é só o começo,
Meus inimigos, por favor comecem a rezar um terço.
Vocês vão precisar, da ajuda de deus
Só ele, pode salvar vocês do adeus.

Brincadeira é pra quem gosta, e quem sabe jogar.
Quem não souber, fazer o jogo, o jogo vai cobrar.
Meu papel e jogar bem pra torcida torcer
E o papel da torcida é jogar pedra se eu perder

(refrão)
Vivo cheio de problema, a vida é meu tema.
Sobrevivo, nessa selva. pa roba a cena..
Luto contra o sistema, a oposição me condena.
Canto a realidade, que a verdade me ordena.
A falar, a cantar a dizer, a viver..
Quero ser mais que ontem, pa poder me manter
Nao sou tratado como igual, ja que eu sou excluido.
Mais os elos verdadeiros, vão ficar unido..


Então eu entro no jogo, pra fazer mais que bonito.
Pode atirar quantas quizer, se nao tiver telha de vidro.
Esses problemas eu driblo, esses comédia, eu finto.
E pra todas as lagrimas eu deixo meu sorriso.

Sou decisivo, no que eu vivo, a realidade nao omito
Quero fazer valer minha vida, e ser mais que um mito.
A solução eu complico, a complexidade eu bico.
Faço sempre o dificil esse é o requisito

Minimo básico, pra quem quer ser fantástico
Vão ouvir, o meu som e vão ficar tudo estático.
Não sou sátiro, faço refaço, e arregaço.
Quem não incherga. a questão eu desembaço.

A visão, no som, com o dom de audição
Arrebato multidão, como a luz na escuridão, sangue bom.
Tá se concretizando minha missão, pra essa operação
Vai precisar um batalhaão, marchando na direção

Certa alerta mediante a qualquer frexa
Que fexem as janelas e deixem a porta aberta.
Essa meta vamos superar na facilidade.
Só quem morreu nessa vida, sabe o que é viver de verdade


(refrão)
Vivo cheio de problema, a vida é meu tema.
Sobrevivo, nessa selva. pa roba a cena..
Luto contra o sistema, a oposição me condena.
Canto a realidade, que a verdade me ordena.
A falar, a cantar a dizer, a viver..
Quero ser mais que ontem, pa poder me manter
Nao sou tratado como igual, ja que eu sou excluido.
Mais os elos verdadeiros, vão ficar unido..

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir